São Luís, 15 de abril de 2019.

NOTA

 

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Maranhão – CRMV/MA, em apoio ao Sistema de Defesa Agropecuário, esclarece pontos importantes à sociedade do Estado do Maranhão, sobre a Peste Suína Clássica (PSC) ou Cólera Suína.

 

A Peste Suína Clássica é uma doença viral e contagiosa somente entre os suídeos, com grande poder de difusão, com consequências sanitárias e econômicas graves, para a suinocultura. Esta enfermidade não é uma zoonose, apenas os suínos, javalis e suas cruzas são os reservatórios naturais do vírus, ou seja, sem riscos à saúde humana e outras espécies animais.

 

A enfermidade se apresenta com vários sinais que incluem desde febre alta (41ºC), com o amontoamento dos suínos, uns sobre os outros. Conjuntivite associada com manchas avermelhadas na pele, cianose (coloração azulada) no abdômen, face interna dos membros e nas extremidades, como orelhas. São observados sinais nervosos com ranger de dentes e dificuldade de locomoção.

 

No Maranhão, o último foco ocorreu no ano de 2008 com o saneamento da propriedade e sacrifício dos animais. Para continuarmos mantendo a suinocultura livre da Peste Suína, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) e seus técnicos, estão intensificando a vigilância em propriedades que possuem criações de suínos, vigilância em barreiras zoofitossanitárias, portos e pontões, lixões e aterros sanitários, estradas vicinais e transportadores desta espécie, para evitar a entrada e/ou a movimentação de suídeos suspeitos de PSC.

 

Ao setor agropecuário, orientamos sobre a proibição de uso de restos de comida, na alimentação de suínos pois, sem o tratamento específico, é uma atividade de risco para reintrodução e disseminação da PSC no Estado, por essa razão a Instrução Normativa nº 6,/2004, que aprova as Normas para a Erradicação da Peste Suína Clássica (PSC) em todo o território nacional, proíbe em seu artigo 23, a permanência de suínos em lixões, bem como a utilização de restos de comida para alimentação dos animais.

 

É necessário evitar o contato com javalis e suas cruzas (javaporco) silvestres doentes ou encontrados mortos, antes de qualquer contato com suínos sadios, pois representam um importante fator na disseminação da PSC. O javali não faz parte da fauna brasileira, merecendo uma atenção maior, comunicando a AGED/MA, quando existir um criatório sob cuidado do homem e/ou a presença de javalis asselvajados em sua região.

 

Em função da importância sanitária e econômica da PSC, qualquer criador que suspeitar da ocorrência desta enfermidade ou que souber de estabelecimentos que estejam fornecendo restos de restaurantes e afins para alimentação de animais, deve notificar imediatamente a um escritório da AGED/MA mais próximo do seu município ou então entrar em contato através do serviço gratuito do disque denúncia, utilizando o telefone: 0800 098 2828.

O CRMV-MA conta com a participação de toda a comunidade, neste esforço de contribuir com o Sistema de Defesa Agropecuário e tornar a suinocultura maranhense livre de enfermidades e competitiva comercialmente.

                

 

Lauro de Queiroz Saraiva

Médico Veterinário – CRMV/MA 0610

Vice-Presidente do CRMV-MA

© 2018 Conselho Regional de Medicina Veterinária do Maranhão

 


 

Conselho Regional de Medicina Veterinária do Maranhão 
Contato: (098) 3304-9812/ 98549-9117

E-mail: secretaria@crmvma.org
Endereço: Rua Astolfo Marques, Nº 57 - Apeadouro, São Luís - MA - CEP: 65036-070

Horário de Funcionamento: 8h às 12h - 13h às 17h (Segunda a Sexta)
 

 

CRMV-MA_logo_gold_final.png
estudo_selo_50anos_variacoes_II-01.png